Login Register
Somos Fairy Tail

Fórum voltado para o tema do anime Fairy Tail, cujo o seu principal objetivo é levar divertimento ao jogador.

Staff


Fundadores
FundadorEdward
Administradores
Edward
Moderadores
KuroByakuranAtsushi

Últimos assuntos

» [Regra] Shade Magic
por Ruby µ. Rose Ter 25 Abr 2017, 11:34 pm

» Ice Slave Magic
por Ruby µ. Rose Ter 25 Abr 2017, 10:22 pm

» Ice Lock Magic
por Ruby µ. Rose Ter 25 Abr 2017, 8:31 pm

» R.I.P. Magic
por Ruby µ. Rose Ter 25 Abr 2017, 7:05 pm

» [Ficha] Blake S. Beauregard
por Ruby µ. Rose Sab 03 Dez 2016, 3:06 am

» Regra: Sistema de Procurados
por Ruby µ. Rose Seg 28 Nov 2016, 1:06 am

» [Teste] Registro Npc Creatures
por Ruby µ. Rose Qua 17 Ago 2016, 12:52 am

» [Teste] Registro Npc Characters
por Ruby µ. Rose Seg 15 Ago 2016, 8:41 pm

» Especialidades
por Ruby µ. Rose Seg 01 Ago 2016, 12:48 am

» Command T Magic
por Ruby µ. Rose Dom 31 Jul 2016, 11:54 pm

Os membros mais ativos do mês

Banners



Mais banners e buttons
Parceiros




Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Foto

[Ficha] Blake S. Beauregard



Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo Mensagem [Página 1 de 1]

1 [Ficha] Blake S. Beauregard em Sex 02 Dez 2016, 9:40 pm

Dados Pessoais:
   

    Nome: Blake Silver Beauregard
    Idade: 21
    Altura: 1,82
    Peso: 87kg
    Classe: Magos
    Subdivisão: Magos legais
    Sexo: Masculino
    Localização de Nascimento: Desconhecido
    Aspectos Psicológicos: Por fora, o jovem parece ser muito mais durão do que realmente é. Por dentro, doce, frio e até gentil, ainda que relute em demonstrá-lo. No entanto, não é uma falsa impressão a sua rigidez e exigência, principalmente consigo mesmo. Blake é do tipo que quer tudo milimetricamente pensado e planejado, ainda mais quando se trata de uma luta.
    Aparência Física: Blake possui um cabelo cor de escarlate que tende ao rosa escuro. Os olhos são um pouco puxados e detém a mesma coloração. Tem preferência por roupas largas e confortáveis, ou algo que lhe dê a sensação de proteção, como uma armadura. Estatura pouco acima da média masculina, tal como corpo que fora trabalhado e desenvolvido em uma infância na floresta.
    Imagem Ilustrativa:
Spoiler:
    

Dados Mágicos:
   

    Tipo de Magia: Earth Magic
    Descrição da Magia: O usuário faz uso da terra em torno deles para o combate, dando ao usuário uma grande flexibilidade quando se usa a sua magia. Usuários qualificados podem manipular as propriedades físicas da terra, como fazer areia tão dura como metal, criando pilares de pedra duros como o ferro do chão, ou até mesmo dobrar o chão à vontade e transformá-lo em uma forma líquida. Earth Magic também permite ao usuário mergulhar, literalmente, no chão (seja ele rocha, concreto ou metal), usando suas mãos ou pés, e criar um túnel por ele. Como outras magias elementares, alguns usuários também podem transformar seus corpos em terra e viajar através de obstáculos sólidos e do próprio solo.
    Rank: D
    Guild/Dark Guild: -x-
    Arma: Tridente dos Despertos
    Descrição da Arma: Um tridente de ponta de diamante e cabo do ferro ósmio. A lâmina maior possui quarenta centímetros de comprimento, enquanto as menores, trinta. São cento e noventa centímetros no total, sendo que o cabo, por si só, detém um metro e cinquenta. Há uma pedra mineral azul ornamentando o objeto. Sendo um grande presente de sua mãe, ao completar dezesseis. Devido a grande densidade do cabo, torna-se pesado e difícil de manusear por alguém que não está habituado com suas propriedades, como o dono. Pode ser reduzido para apenas o tamanho das lâminas, guardado em seu cinto e com o cabo escondido, mas mantendo seu volume original, visto que o metal é apenas retraído, como um guarda chuva.
    Imagem da Arma:
Spoiler:
    Animal: -x-
    Descrição do Animal: -x-
    Imagem do Animal: -x-
    


Dados Históricos



    História:
Em um pequena clareira, descansavam para sempre os últimos exemplares de raposa-filha-da-floresta, ou simplesmente filhos da floreta. Rezam as antigas lendas que esses astutos canídeos são reencarnações de espíritos da natureza, tornando os bosques fortes e cheios de vida. Matá-las, no entanto, traria a desgraça para uma região.
No entanto, não eram as lendas da floresta que os caçadores davam ouvidos. Um casaco dessas raposas poderia custar vários milhares de Jewels, o que atraiu a atenção ao redor dos séculos de centenas de ambiciosos humanos, que queriam formar suas fortunas.
Hoban era um deles. Quarenta e dois anos nas costas, casaco e calças batidas, uma longa barba negra e nenhuma gota de vergonha na cara. Com dois tiros de escopeta, levou mãe e pai de um jovem filho da floresta. Estava certo de que voltaria para cidade rico, mas não era dessa vez.
Farta de tanta matança, Illere, uma poderosa maga da terra, impediu que a carnificina fosse maior. Outrora membra de uma guild legal, a feiticeira se isolou na floresta há mais de trezentos anos, em busca de conhecimento e proteção às clareiras.
Com uma batida de cajado na terra, Illere enraizou o inimigo, fazendo-o ser engolido pela maldição do verde. No entanto, não satisfeito com isso, antes dos espinhos perfurarem seu coração, tocou no filhote, fazendo a maldição se estender até ele.
Illere interrompeu o feitiço, mas era tarde demais. Enquanto o criminoso havia tido cada centímetro de seu corpo engolido por espinhos, a raposinha teve seu corpo tocado com algo pior: a humanidade.
A protetora caiu de joelhos no chão, segurando seu cajado, percebeu que havia cometido um grande erro, começando por não conseguir proteger os últimos dois adultos da espécie, e agora, ter transformado o restante em humano.
No entanto, a transformação não estava completa, havia ainda vestígio de rabo, orelha, focinho e até patas, nem tudo estava perdido.
Por uma longa semana Illere tentou desenvolver uma poção de transformação, recorrendo até aos grimórios negros de sua estante, que havia prometido para si mesma nunca usar. Porém, as coisas pioravam, ainda mais agora que tinha que cuidar de uma criança pequena meio raposa, e essa, por sua vez, estava se tornando cada vez mais humana.
No seu primeiro ano, Illere havia desistido de mudá-lo, já assimilado coisas demais. Entretanto, não contrariando os dizeres dos sábios antigos, a floresta se fragilizava cada vez mais, com a árvore primordial enfraquecendo.
Em seu sexto aniversário, eram as patas. No décimo, as orelhas. No décimo quarto, o rabo diminuiu. Nesse meio tempo, a guardiã não descansou para cuidar do filho que nunca pôde ter, ensinando-o em casa e até levando-o para passear nas cidades, com sua cabeça e rabo devidamente escondidos. Também deu-lhe o dom da magia da terra, para seguir seus passos se o quisesse.
Aos seus dezessete, prestes a fazer dezoito, seu rabo estava quase que sumindo: era o último sinal de sua forma anterior que estava desaparecendo. Conforme isso acontecia, a grande árvore da floresta perto de Balsam enfraquecia, de forma a estar à beira de um colapso.
Quase com sua transformação completa, o garoto questionou sua mãe, que estava agindo muito estranha, inclusive com autopiedade:
— Por que você está agindo desse jeito, mãe?
— Você sabe qual a origem do seu nome?
— Eu me lembro vagamente de você ter comentado... — esfregou o braço no cabelo, sem jeito.
— Blake era o nome de um amigo que me salvou, um amigo que já se foi há muito tempo, alguém que um dia amei. Silver e Beauregard, sobrenomes que recebi de meus pais e lembranças de meu passado fútil e vazio. — A senhora desabrochou em lágrimas, estava muito enfraquecida, com seus 484 anos.
— Você está bem? — levantou a voz, preocupado e ofegante.
— Blake, eu sempre soube que essa hora um dia chegaria. Você trouxe os melhores dezoito anos de minha vida...
— Eu não quero que você vá embora!
— Faça-me um último favor... Me leve para debaixo da grande árvore...
— Está bem — O jovem mordeu os lábios e rangeu os dentes de dor que o corroía, com olhos cerrados para segurar a choradeira. Sua pessoa mais querida estava perdendo a vida diante de seus olhos.
Illere não estava no auge de sua saúde, mas seu corpo se confundia com a floresta, quase como um. Quando chegou aos cento e cinquenta anos, continuou a crescer, até atingir dois metros e meio, consequência de seus ofícios da natureza. Era tão pesada quanto um touro selvagem.
— Agora, eu quero que você viva a sua vida e seja feliz. Espero que me perdoe, mas eu estarei sempre aqui, ao seu lado, mas também como um, junto da floresta.
Após seu pequeno discurso, a bruxa mor explodiu sua magia de forma sinfônica e harmoniosa, despejando sua energia mágica restante e trazendo toda a plenitude e vitalidade da floresta de volta. Agora era tinha se tornado um espírito da floresta.
Blake continuou por lá por mais algumas semanas, até despedir-se brevemente de sua protetora. Precisava descobrir o mundo além daquelas folhagens, um mundo de magia e de pessoas, iguais a ele. Os bosques não eram um lugar muito bom para se fazer amigos afinal.
    Dinheiro: 1000J



Última edição por Blake S. Beauregard em Sab 03 Dez 2016, 9:27 pm, editado 1 vez(es)



It was you
If we can make even the darkness shine, It will become a starry sky.
Tartarus Demon
Ver perfil do usuário

2 Re: [Ficha] Blake S. Beauregard em Sab 03 Dez 2016, 3:06 am

Aprovado



Ver perfil do usuário

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo Mensagem [Página 1 de 1]

0 usuário(s) está(ão) lendo este tópico

0 membro(s),0 visitante(s) e0 membros anônimo(s)